Slide

Pontos turísticos de Santiago - Chile

Fiquei em Santiago do dia 7 a 11 de dezembro, mas lembrando que na segunda eu cheguei e sexta eu voltei, tive três dias inteiros para conhecer a capital chilena. Fizemos um esboço de alguns lugares que gostaríamos de conhecer, mas deixamos para decidir mesmo, quando estivéssemos por lá.
 
La Moneda
No primeiro dia inteiro que tivemos (8) decidimos começar às 10hs da manhã para ver a troca da guarda no Palácio La Moneda, mas depois descobrimos que essa troca só acontece nos dias ímpares. Porém, fomos mesmo assim, para passear e conhecer o centro de Santiago. 
Look do dia na praça de La moneda
O palácio estava com uma armação sendo feita, teria um show de balé gratuito no fim de semana seguinte, o centro de lá é bem limpo e eu adorei o fato dos cachorros de rua serem bem cuidados. Vi guardas dando água e ração para alguns, e outros dormindo em caminhas de papelão, ponto para o Chile.
Monumento centro de Santiago
Fizemos uma volta pelo centro até chegar, a pé, no Cerro Santa Lucia que é um dos pontos turísticos que mostra uma das visões do alto da cidade. O mais legal é que conforme vamos subindo, passamos por diferentes tipos de jardim e construções históricas é tudo muito bem arrumadinho. Levamos cerca de 45 minutos para subir até o topo, fizemos com calma, mas o dia estava muito quente e com o ar bem seco.
A entrada é toda gratuita, mas não pudemos descobrir muita coisa por lá, já que não fomos com nenhum guia turístico. O que notei é que havia muitas famílias chilenas desfrutando do lugar, já que neste dia, era feriado na cidade.
Subindo no morro Santa Lucia
Depois do almoço (no Urriola) decidimos visitar outro ponto turístico alto, - acho que eles gostam de subir morros -, o Cerro San Cristóbal, desta vez o mais alto da cidade. O legal é que em Santiago você tem vista para a Cordilheira em quase todos os lugares que passa.
Fonte Netuno Cerro Santa Lucia
Como o morro é mais alto, você tem duas opções: subir a pé por uma trilha que leva cerca de 1h00 a 1h30, ou pegar o funicular, uma espécie de bondinho que sobe o morro na diagonal (parecido com o da Sacré Coeur , em Paris) e te deixa lá em cima em 5 minutos. Optamos pelo funicular ($5200 pesos para duas pessoas, cerca de R$25,00) porque estava muito quente, e também porque descobrimos que o feriado em questão, La Inmaculada Concepción, deixou o Cerro lotado porque ali no topo havia uma estátua da Santa abençoando a cidade e estava cheio de devotos. Ou seja, até acompanhamos uma missa em espanhol lá em cima.
 
Vista panorâmica San Cristóbal
O pior foi isso, chegamos lá em cima e não tinha nada demais. Nada. Nem o zoológico que tem pelo meio do caminho estava aberto, ou seja, você via a vista e cerca de 15 minutos depois, não havia mais nada para fazer. E na volta pegamos uma fila gigante para descer o morro, ficando mais tempo na fila do que ali pelo topo. Só aproveitei para agradecer a Santa por estar ali. Respeito né? rs.
 
Santa Inmaculada Concepción
Quando finalmente descemos, decidimos ir  jantar no Pátio Bellavista, uma espécie de praça que agrupa algumas lojas e vários restaurantes e que se situa próximo da descida do morro no bairro da Bellavista. E daí foi a pior parte da minha viagem, comi dois pratos: batatas à moda texmex e canapés de camarões. Voltamos para casa e da meia noite até às 7hs da manhã (9) botei tudo o que meu corpo conseguia, para fora. NUNCA COMAM CAMARÃO EM SANTIAGO.
 
Vista do morro San Cristóbal
Daí que na quarta, o que deveria ter sido uma visita incrível em Viña del mar e Valparaíso, foi uma visita ao sistema público de saúde de Santiago. Visto que fiz um seguro viagem da Mondial especial para América do Sul que, após eu dizer que estava quase desmaiando, tive que ouvir: - Você precisa aguardar cerca de 60 minutos para que eu consiga te passar a lista de hospitais que pode ir.
Oi? isso já não deveria ser algo automático? Depois de gastar 8 minutos inúteis em roaming, pedimos ao porteiro a indicação do hospital mais próximo, que Graças a Deus ficava na esquina. Pediram meu passaporte e falaram que para estrangeiro o valor de atendimento era $21350, o equivalente a  R$105,00. Assim que sentei demorei 5 minutos para ir para triagem, depois mais uns 15 minutos até a médica chegar, porque peguei a troca de turno. Fui diagnosticada com intoxicação alimentar por marisco (lá frutos do mar são mariscos, então camarão é marisco, e marisco é marisco também, entendeu?).
 
Entrada pátio Bellavista
Passei o dia enjoada e na cama. Não podia andar ou sentir cheiro de comida, que eu já achava que ia passar mal. Pior foi meu namorado que ficou mega entediado, e para sair de casa foi sozinho comprar meu remédio na farmácia, sem saber falar nada de espanhol. Mais à noite consegui ir até o Costanera Center, mas não consegui ficar mais de 10 min em pé ou cheirando comida, daí minha quarta foi um dia inútil.
 
Casa Concha y Toro
Na quinta (10) acordei muito melhor, consegui comer uma fruta de manhã e daí decidimos ir até a Concha Y Toro, cerca de 20 estações de metrô de onde estávamos. E foi uma das melhores opções de passeio da viagem, o lugar é incrível de bonito, a história da empresa é interessante e os vinhos para comprar na volta são muito em conta. O tour completo para cada pessoa é $12000, convertendo dá uns R$60,00, com direito a 3 degustações e guia em português.
 
Cacho de uva se formando
Para fechar a viagem eu peguei todo o dinheiro que eu não gastei e decidi ir às compras, de volta ao Costanera Center, com as lojas H&M, Forever 21, Mango, Zara e as tops de lá Fallabela, Ripley e Paris, e daí é o assunto para o último post deste especial de viagem. Espero que estejam gostando. Sigam minhas redes sociais @vsusaki para instagram e twitter e Van_ssk para Snapchat. 
Degustação Concha Y Toro

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...