Slide

Jamie's Italian São Paulo

Desde que tive acesso a outros programas estrangeiros de culinária, acabei me tornando fã de alguns chefs como Gordon Ramsay, Nigella Lawson e Jamie Oliver. Claro que na minha cabeça só poderia ter acesso à comida deles se viajasse até a Europa, porque por mais que eles passem suas receitas, nunca fica igual. Cerca de um ano atrás o Jamie abriu seu primeiro restaurante no Brasil, aqui em São Paulo na região do Itaim (ali do lado do prédio aonde funciona o Google), o Jamie's Italian.
Entrada Cesta de pães (Imagem acervo pessoal)
Sempre quis ir para experimentar, mas esperei algumas pessoas irem e vierem me dar opinião. O problema aqui é que o restaurante fica numa região longe de metrô e o acesso é mais difícil para quem não tem carro, mas se você for fã dele, vale rachar um táxi com seus amigos ali do metrô Faria Lima, ou ali da Paulista.
O restaurante é bem bonito por fora, e fica localizado na esquina, embora você o aviste dos dois lados da rua, a entrada é na rua Horácio Lafer, 61. Ele tem dois andares e uma decoração mais rústica, e para quem não sabe, ele é uma espécie de cantina mais chique - mais pela região em que se encontra, do que pela proposta da comida.
Minha parte preferida do lugar foi saber que há duas opções de porções, uma menor e uma maior, para todos os pratos principais - falo isso porque como que nem passarinho e sempre sobra comida. Este tipo de cardápio de meia porção ou inteira, é comum nos restaurantes da Itália. Pedimos de entrada uma cesta de pães artesanais, por R$22,00, e a focaccia caseira de alecrim estava divina! Bem úmida e combinando perfeitamente com o "patê de azeitona preta".
O Vinicius pediu um suco de laranja que veio muito rápido, e eu quis tomar um mojito sem álcool, achei a proposta com gengibre interessante, cada uma das bebidas era R$10,00.
Mojito sem álcool (Imagem acervo pessoal)
 E como prato principal quisemos experimentar as pastas, como era sexta-feira santa a sugestão do chef era uma truta, mas mal olhei as opções com carne, sou doida por uma boa massa e optei pelo Porcini Fettucine (cogumelos selvagens, mascarpone, alho, vinho branco, gremolata de limão, parmesão e pangratatto), na meia porção por R$35,00.
Porcini Fettuccine (Imagem acervo pessoal)
Eu gostei bastante do meu prato, consegui comer toda a porção, o alho vem na colher para ser dosado aos poucos e o queijo deu um sabor especial sem ser salgado demais ou enjoativo. Já o Vinicius não curtiu tanto assim o prato dele, e olha que o Tagliatelle Bolognese é um prato ensinado pelo Genaro (outro chef famoso) para o Jamie e um dos carros chefes das pastas. Segundo o Vinicius o molho estava meio sem graça no tempero. Uma pena, já que ele pediu a porção inteira por R$42,00.
Tagliatelle Bolognese (Imagem acervo pessoal)
Para terminar nosso almoço, topamos dividir uma sobremesa e escolhemos o Tiramisú, que é típica sobremesa italiana, feito com chocolate, café espresso, mascarpone e raspas de laranja. E gente, tava horrível. Não tinha nem gosto direito de café ou de chocolate, e a bolacha que geralmente vem, não existia nessa versão, achei a sobremesa de um tamanho bom para duas pessoas, mas extremamente cara para ver da meia porção das massas, pagamos R$27,00, mais uma água sem gás por R$5,00 para tirar o gosto da sobremesa insossa. Apesar de ser feriado o restaurante estava cheio, pagamos um total de R$166,10 com serviço incluso, cerca de R$80,00 por pessoa, não achei lá muito caro (entrada + principal+ bebida+ sobremesa), mas também não é o mais barato para uma "cantina". Gostaria de voltar mais vezes para experimentar outras massas e uma sobremesa decente, mas valeu a visita. 
Se quiser ver antes o que vou postar me segue lá pelas redes sociais @vsusaki no Instagram e Twitter e Van_Ssk no Snapchat.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...