Slide

Como encontrar seu estilo


Uma coisa que sempre me faz quebrar a cabeça é isso de perguntarem meu estilo, ainda mais eu que gosto muito de moda e se vejo algo que eu vestiria, mesmo que não tenha muito a ver com o que já visto, eu saio para procurar para mim. Tem até um site que faz o closet de acordo com meu estilo, mas na hora do quiz tinha alternativas que eu marcaria todas, sabe como é?

Então depois de muito ler em revistas e sites de moda cheguei a conclusão que não temos um único estilo, temos vários que mudam de acordo com o nosso humor. Isso mesmo, pode notar que você se veste de acordo com seu ânimo, por isso lancei o desafio há algum tempo de tentar me arrumar mais nos dias de manhã, porque não tinha ânimo nenhum de me arrumar de madrugada.
Meu ânimo no aniversário da minha amiga no barzinho Joca Távora

Tenho um único livro de moda #shameonme que é da Isabella Fiorentino e nele ela destaca alguns estilos de mulheres, mas ressalta que não são os únicos. Eu mesma na Renner gosto de misturar as marcas, para ter mais a minha cara, aliás, ‘ter mais a cara de alguém’ é algo como combinar com a pessoa, não exatamente ser do estilo da pessoa. Como dizia Coco Chanel “A moda sai de moda, mas o estilo jamais”, daí vale duas dicas muito preciosas:

- Não saia usando tudo o que está na moda se não combinar com você (personalidade, tipo de corpo, ambiente que frequenta);
- Não se desfaça de tudo que não está mais na moda se isso realmente combina com você, além da moda sempre se reciclar, uma costureira sempre dará um jeito de fazer uma camisa de Poá de anos atrás, entrar na moda atual.

O que a Vogue escreveu em uma matéria uma vez é que uma it girl ganha esse título quando ela sai por aí vestindo o que quis como se não tivesse feito esforço nenhum e dependendo da combinação que ela faz, vira tendência. Pessoas da moda buscam gente assim, que se sente tão bem vestindo determinadas roupas que mostra seu estilo acima daquilo que veste. Mas, atenção, não pense que se vestir como quiser vai te fazer uma it girl, há uma combinação harmônica que valoriza mais a mulher do que a roupa.

Por isso que digo que moda não é algo fútil, pelo contrário, ela ajuda a gente a passar para o mundo nosso estado de espírito, nossos ideais, nossa vontade de viver. E você, lida com muitos estilos no dia a dia?
 Look da vez:

Jaqueta Perfecto vermelha: Renner
Blusa de renda: Marisa
Blusinha branca: Coz Coz
Anel duplo: Elo7
Calça jeans: Calvin Klein
Bota cano curto: Bottero
Bolsa pequena: Marisa
Esmalte: Marrom que faltava Risqué

4 comentários:

  1. Ai....exercitar a concentração para saber identificar o que lhe cai bem e conseguir desenvolver um estilo próprio sem parecer uma boneca saída de uma revista é, de fato, muito divertido!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o blog,o post,tudo,linda! beijos!

    Débora Martins.
    www.docechuvademaio.blogspot.com
    @blog_dcm

    ResponderExcluir
  3. Como antenada em moda, especialmene make up e cabelos
    Gostaria de saber se as mechas californianas ou queimado de sol é uma tendencia que veio para fikar ou se o futuro será das mechas invertidas "inverse highlights"?

    ResponderExcluir
  4. Olá pessoa anônima,

    A moda de cabelos é muito vulnerável e nem sempre é todo mundo que muda a cor ou o estilo a cada seis meses. As mechas californianas sempre foram uma moda do verão, como elas são feita a patir do meio do canlo para baixo dão menos trabalho, mas o cabeleireiro precisa saber ornar direito as cores. As mechas invertidas são melhores para quem tem fios claros e começam do topo da cabeça, o que muda é que a tonalidade precisa ficar invertida com a do seu cabelo. A minha opinião é você fazer em seu cabelo aquilo com que te faça se sentir bem.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...